Estou de volta

Pra felicidade geral da nação, estou de volta.
Por motivos pessoais estarei escrevendo em outro blog, o In dubio. Quem quiser ler mais está convidado a acessar.

Ah, ele ainda está em construção.

Quote

Hoje eu fiquei panguando sozinho em casa enquanto meu almoço tava no forno. Comecei a pensar nas coisas idiotas/engraçadas/toscas/cretinas que eu ouço – ouvo, hã? oi Rê – todos os dias, então resolvi que se quando sentasse no computador conseguisse lembrar de pelo menos 5 eu escrevia elas. Adivinha, eu com toda a minha cultura inútil lembrei de muito mais que isso.

**Filho é bom, mas dura muito**
Resolvi começar por essa por que, putz, essa eu ouvi de uma velinha de uns 70 anos, que tem pelo menos uns 4 filhos… “Momento Kodak” na certa.

**Não deveríamos cuidar apenas do meio ambiente, mas sim dele inteiro**
Essa ai saiu em uma redação do ENEM. Caramba, esse cara é um gênio, me fez rir por uns 2 minutos sem parar.

**Sou socialmente burguês, politicamente proletário e esteticamente aristocrata**
Essa ai é do Carlos Lyra e poupa comentários, o cara é genial.

**Uísque é o melhor amigo do homem. Uísque é cachorro engarrafado**
Essa é a “semi-máxima” de Vinicius de Morais. Tem uma lógica fantástica:
O cachorro é o melhor amigo do homem
+  O
uísque é o melhor amigo do homem
_________________________________
Uísque é cachorro engarrafado

**Seja eterno enquanto dure**
Essa sim é a máxima.

**Detesto tudo que oprime o homem, inclusive a  gravata**
Eu não podia concordar mais com o Vinicius.

**Nunca vi uma boa amizade nascer de uma leiteria**
Mais uma cretina do Vinicius.

**Quando eu era garotinho, magrinho e bonitinho, as mulheres saiam correndo de mim. Hoje, elas chegam, batem na minha barriga e dizem:”oi, tom jobim, aparece lá em casa para tomar um uisque”.**
Mistério exposto ao mundo por Tom Jobim.

**O Brasil não é para principiantes**
Mais uma do Tom.

**Tudo tem um fim. Menos a salsicha, que tem dois**
A mais pura verdade expressa por meio de um típico ditado alemão.

**O que me assusta não é o grito dos maus. Mas o silencio dos bons**
E pra finalizar, uma do “homem que teve um sonho”.

Obs: Se você não entendeu o que eu quis dizer com “homem que teve um sonho”, vou quebrar seu galho: “I have a dream…”

Obs²: Se você ainda não entendeu – certeza que vai ter pelo menos uns 2 -, o cara em questão é o Martin Luther.

Por Rodrigo

Vida saudável

Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro. E uma banana pelo potássio. E também uma laranja pela vitamina C. Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.

Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água. E uriná-los, o que consome o dobro do tempo.

Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão).

Cada dia uma Aspirina, previne infarto. Uma taça de vinho tinto também. Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso. Um copo de cerveja, para… não lembro bem para o que, mas faz bem.

O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber.

Todos os dias deve-se comer fibra. Muita fibra.
Fibra suficiente para fazer um pulôver.

Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente. E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada. Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia…

E não esqueça de escovar os dentes depois de comer. Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax.

Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia.

Há que se dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma. Sobram três, desde que você não pegue trânsito.

As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia. Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, ou a meia hora vira uma).

E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar delas quando eu estiver viajando.

Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações.

Ah! E o sexo ! Todos os dias, tomando o cuidado de não se cair na rotina. Há que ser criativo, inovador para renovar a sedução. Isso leva tempo e nem estou falando de sexo tântrico.

Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação. Na minha conta são 29 horas por dia.

A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo!!! Por exemplo, tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes. Chame os amigos junto com os seus pais. Beba o vinho, coma a maçã e a banana junto com a sua mulher na cama.

Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésio.

Agora tenho que ir.

É o meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro. E já que vou, levo um jornal…Tchau. …
Se sobrar um tempinho, me manda um e-mail.

Por Rodrigo Luís Fernando Veríssimo

Utopicamente falando

Caramba viu! Hoje agüentei um mala falando de lei seca por quase 1h – troféu joinha pra mim né… –. E adivinha o que não foi minha supressa quando ele – não vou citar nomes aqui – começou a falar de como a lei seca era maravilhosa para o Brasil e como todos a adoravam e, e, schrubles, schrubles, schrubles… Pra mim isso é uma idiotice, só mostra como nosso governo é fraco.

Antes de mais nada, muito legal os resultados já obtidos pela lei. Sou totalmente contra deixar os bebuns dirigirem. Mas a questão é o seguinte: Foi a mudança na lei que diminuiu a taxa de acidentes ou foi a enorme fiscalização aplicada?

Na minha opinião – nula por sinal… – o problema nunca foi a lei, mas sim a impunidade. Podem criar uma lei que condene à prisão perpetua o homem que dirija bêbado, mas ninguém vai dar a mínima se não houver fiscalização. Um bom exemplo disso é são as bebidas alcoólicas, que – teoricamente – são proibidas para menores de 18 anos, e me poupem né, o que tem por ai de menino de 7ª série enchendo o caneco não é pouca coisa.

Se não existisse impunidade, criminoso seria raridade – claro, utopicamente falando –.

Um homem pode ser honesto, trabalhar duro o dia todo, no final do dia, antes de pegar o carro e ir pra casa, resolver tomar uma taça de vinho. Qual o problema nisso, ele ficará bêbado? Não. E por isso ele é um criminoso? De acordo com a nossa lei é sim. Isso enquanto quase todos os envolvidos com o mensalão continuam impunes e ninguém fala mais disso… Como já dizia Voltaire: “É melhor correr o risco de inocentar um homem culpado do que condenar um inocente”.Mas nem todos somos – ou pensamos – como Voltaire.

Olha, pra mim a Lei Seca não passa de uma porca cura de sintomas e não de causas. A causa não é o cara dirigir bêbado, e sim o cara ter de dirigir bêbado por que não tem outros meios de transporte. Aliás, lógico que tem! Ele pode pegar um ônibus! Aqui entre nós, eu não teria coragem de pegar um aqui em São Paulo depois das 22:00hrs. Pior, imagina se fosse lá pelas 3 da manhã, a propósito, nem tem ônibus as 3 da manhã, se não me engano para a meia-noite e só volta as 5 da manhã. Mas tem o metrô também! Ai você só precisa sair da estação e andar umas 15 quadras até o local pra onde quer ir. Isso sem contar que a rede é muito simples e não é muito eficiente, quem mora em algum lugar longe – como eu – nem tenta pegar metrô.

Isso é só uma tentativa do governo para economizar dinheiro com ambulâncias e pronto-socorros – acredite, o governo não está nem aí pra você, ele simplesmente calcula onde pode economizar, e se isso cruza com uma falsa impressão de heroísmo, vira lei na certa –.

E assim continuamos andando – andando mesmo, por que, como já mostrei, o transporte público sucks – em busca de um país melhor – vocês andando, eu escrevendo –.

Por Rodrigo

O trabalhador e o patrão

Recebi por email. Gostei. Publiquei.

Num reino distante, um empregado foi reclamar ao seu patrão:

-Senhor, estou aqui em nome de todos os funcionários dessa firma para falar que estamos muito insatisfeitos de termos que trabalhar no dia de hoje. Isso é ilegal.

-E por quê? – perguntou o patrão

-Como “por quê”? Não está óbvio para o senhor que hoje é feriado? E pior ainda, dia do trabalhador!

-Pois aí está mais um motivo para vocês trabalharem em dobro – disse o patrão

-E por quê? – pergunta dessa vez o funcionário um pouco confuso com a conclusão do patrão.

-Como “por quê”? Ora bolas, não está óbvio para você que isso é o correto, o lógico? Vejamos: no natal, Papai Noel trabalha enquanto descansamos. No dia mundial do meio ambiente, nem feriado é, e as plantas não param de fazer a fotossíntese nem os rios de correr. E no dia da mulher, por exemplo? Por acaso as mulheres deixam de ser mulheres nesse dia? No dia das crianças, as crianças deixam de brincar e fazer coisas de criança? Então porque, raios, você acha que não deve trabalhar no dia do trabalhador?

Obs: Se alguem souber quem é o autor, por favor me avise.

Colabore você também com o MDL, envie textos pra mim!

Por Rodrigo

Guerra de egos

O que torna um homem grandioso?

Talvez suas conquistas e vitórias. Talvez suas atitudes em vida ou a herança que deixou na terra após a morte.

Mas também existem aqueles que levaram a vida de um modo em que seus pensamentos e interpratações grandiosos jamais foram conhecidos pelo mundo.

É muito plausível a idéia que inúmeros homens grandiosos, gênios, passaram pela terra despercebidos porque não expressaram o que se passou em suas cabeças. Seria então a grandiosidade um reconhecimento da humanidade?

Alexandre precisou conquistar brutalmente toda a Ásia para ser chamado de “O Grande”. Einstein teve que expor ao mundo inúmeros cálculos e teorias para ser chamado de “gênio”. E Oscar Schindler só foi tema de um grande filme porque salvou centenas de milhares de judeus do holocausto.

Então, quem seria mais admirável, mais grandioso Madre Teresa ou Bill Gates? Para a maioria das pessoas é uma pergunta bem fácil, Madre Teresa na lata. Famosa por socorrer os pobres em Calcutá, virou beata e se classificou em uma pesquisa americana como a pessoa mais admirada do século 20.

Já o Gates, é o Gates… Infame por nos dar o clipe dançante da Microsoft e a tela azul da morte, foi decapitado, esquartejado e os restos dados aos porcos – simbolicamente – na Internet.

“Arg, ta ai o clipe”

Mas aprofundando um pouco mais: Gates ao decidir o que fazer com seu dinheirinho, calculou bem e decidiu que podia aliviar mais sofrimento combatendo doenças comuns nos países em desenvolvimento, como diarréia, malária e alguns parasitas.

Madre Teresa, por sua vez, enalteceu a virtude do sofrimento e dirigiu suas bem financiadas missões apropriadamente: seus doentes recebiam muitas orações, mas as condições eram ruins, haviam poucos analgésicos e os tratamentos médicos eram perigosamente primitivos.

Resumindo: A Madre Teresa foi a própria personificação da santidade, vestida de branco, olhar triste, velhinha e quase sempre fotografada com pobres. Já Gates, é o nerd king e o cara mais rico do mundo.

Duvido que esses meus exemplos convençam alguém que Gates foi melhor que a Teresa.

“E agora Rodrigo, acabou?” É. “Você fez tudo isso pra acabar assim?” É fiz tudo isso de bobo mesmo só pra mostrar pra uma amiga que Gates não é tão satânico assim.

“Tela azul da morte”

Por Rodrigo

Revista alemã aponta manipulação em jogo do Brasil na Copa de 2006

A vitória do Brasil por 3 a 0 sobre Gana nas oitavas-de-final da Copa do Mundo de 2006 teria sido objeto de manipulação por apostadores asiáticos, de acordo com reportagem da revista alemã Der Spiegel.
Segundo a matéria, os apostadores teriam investido uma alta quantia de dinheiro em uma vitória brasileira por mais de dois gols de diferença. Para isso, teriam feito contato com um jogador da seleção de Gana para que servisse de intermediário.

O resultado classificou o Brasil para as quartas-de-final, em que perdeu para a França por 1 a 0. Em um jogo que teve mais finalizações por parte de Gana (23 a 12), o Brasil foi mais objetivo no contra-ataque e, no segundo gol, Adriano marcou em impedimento.

As informações da suposta manipulação foram apuradas após investigação do jornalista canadense Declan Hill, autor de um livro sobre a influência das apostas no mundo do esporte. Tanto o livro quanto a revista só deverão ser publicados durante a semana.

Hill revela também que duas partidas do Campeonato Alemão 2004/2005 tiveram o mesmo tipo de influência, desta vez por conta do malaio William Bee Wah Lim, condenado a dois anos de prisão na Alemanha devido a tentativas de manipulação no esporte. Segundo o jornalista, os jogos Kaiserslautern 1 x 5 Hannover e Karlsruhe 2 x 0 Siegen sofreram influência do apostador.

A Federação Alemã de Futebol e a Liga Alemã reagiram rapidamente às informações e publicaram um comunicado conjunto em que afirmam não ter nenhuma informação sobre manipulação nestes jogos, mas que vai contratar uma empresa de auditoria para investigar o caso.

O futebol alemão viveu uma de suas piores crises justamente em 2004, quando o árbitro Robert Hoyzer admitiu ter cobrado 70 mil euros (cerca de 180 mil reais) para influir em resultados de 23 jogos. No ano seguinte, no Campeonato Brasileiro, viria à tona o caso de Edílson Pereira de Carvalho, árbitro que também confessou envolvimento com apostadores.

Sou um fã do futebol, por isso torço para que alguém faça alguma coisa para acabar com toda essa bagunça e voltarmos a ter um futebol honesto e decente como antigamente.

OBS: Rei Pelé é o melhor, está para nascer alguém melhor que ele…

Fonte: uol.com.br
Por: Luxo

web tracker

Este blog teve

  • 132,129 acessos

Visite Também:


Arquivos Passados


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.